O hardão farofa em 5 discos imperdíveis

fm67010

Do you wanna get rocked, gata?

Há alguns meses eu e meus comparsas do That Rock Music Blog  decidimos elaborar listas (amamos listas <3) sobre temas variados da música, e vez por outra publicarei aqui as minhas escolhas. O tema de “estreia” é o bom hard rock farofa dos 80´s em cinco discos imperdíveis. Dá uma conferida nos meus eleitos:

bon joviBon Jovi – Slippery When Wet (1986) – Uma das bandas que melhor representa o hardão farofa dos anos 80 com direito a cabeleira e musiquinhas mela-cueca, mas sem deixar a qualidade de fora é o Bon Jovi, isso ninguém nega. E só em pensar que já cheguei a ler asneiras do tipo “Bon Jovi nunca foi banda de Hard Rock” entre outras tontices chego a perder a fé na humanidade, mas enfim…

Vamos ao que realmente interessa que é este ótimo disco da banda que nos brinda com incríveis faixas como as clássicas You Give Love a Bad Name, Livin’ on a Prayer e Wanted Dead or Alive, grandes responsáveis diga-se de passagem, por elevar a carreira dos caras de New Jersey. Outra boa canção deste álbum que se destaca e muito no quesito farofístico é a melosa Never Say Goodbye, verdadeiro hino das garotinhas e marmanjões apaixonados dos anos 80.

 

motley_crue_girlsMötley Crüe – Girls, Girls, Girls (1987) – A farofice do quarto álbum dos americanos já começa pela capa “estilosa” que retrata os caras em suas motos envenenadas fazendo caras e bocas, mas acima disso traz faixas carregadas de belos riffs e viradas, além é claro do vocal forte e potente de Vince Neil.

Músicas como Wild Side, a faixa-título Girls, Girls, Girls (que toda vez que ouço sinto vontade de colocar um biquini asa delta e dançar em cima de uma mesa como se não houvesse amanhã) e Five Years Dead (que traz a mesma pegada da anterior) são sem dúvida as porradinhas que mais se destacam neste super trabalho do Mötley.

poisonPoison – Look What the Cat Dragged In (1986) – Toda a vez que vejo a capa deste disco da banda do digníssimo  Bret Michaels fico me perguntando se os caras pagaram algumas modelos para posar em seus lugares, pois o excesso de maquiagem foi tanto que transformou os barbados em verdadeiras moçoilas, mas piadinhas a parte, Look What the Cat Dragged In é um belo disco com uma pegada bem hardona e eu diria que é o mais importante da carreira dos caras. Traz as empolgantes Cry Tough, I Want Action e Look What the Cat Dragged In.

Por mais que muitos, (a maioria) torçam o bico para os rapazes, devo assumir que curto e muito esta bandinha ícone do som farofa.

Hysteria

Def Leppard – Hysteria (1987) – Um dos melhores discos desta lista na minha singela opinião é o quarto trabalho dos caras do Def Leppard, banda que exemplifica com alta qualidade esta fase inesquecível dos anos oitenta, fazendo um hard mais “na manha”.

Hysteria é, sem dúvida, um dos discos de maior notoriedade da banda, que havia ficado cinco anos sem gravar em decorrência do acidente com o batera Rick Allen, que aliás mostra que deficiência nenhuma pode arruinar um talento nato e arregaça na batera mesmo com apenas um braço. As faixas Animal, Pour Some Sugar on Me e Don’t Shoot Shotgun são provas disso. Até mesmo a baladinha Love Bites que por aqui ganhou uma versão bizarra da banda brega Yahoo mostra bem a capacidade dos músicos.

download

Europe – The Final Countdown (1986) – Agora vamos falar de um disco que é o ícone mor do hard rock oitentista, segundo as percepções desta humilde pessoa que vos escreve. The Final Countdown (como o nome denuncia e aposto dólares que você pensou no tecladinho maroto da canção de mesmo nome) projetou os caras ao auge e transformou o Europe numa banda conhecida internacionalmente. Este álbum contém os grandes hits dos moços, como a já citada faixa-título, canção com potencial de levantar até defunto e as honrosas Cherokee (solo de guitarra choroso e impecável), Run Riot e On the Loose, sem é claro deixar de mencionar o hino farofa do disco, Carrie!

Destaque mais do que especial para a belíssima voz de Joey Tempest em sua melhor fase e o guitarra John Norum que mostra o que sabe fazer de melhor.

Postado ao som do álbum “One Way… Or Another” (1971), da banda Cactus.

Sobre rosegomes

Rose,Tia Rose, Desert Rose ou só Desert, como quiser. Estudante de jornalismo, amante de boa música e boa bebida. Traz no currículo a pretensão de ser um Fábio Massari de saias. Contato: cademeuwhiskey@gmail.com
Esse post foi publicado em Álbuns, Listas, Música e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para O hardão farofa em 5 discos imperdíveis

  1. Carol disse:

    que matéria F-O-D-A !! Falou de hard farofa, falou comigo … gostaria de citar tbm uma das melhores baladas do Crüe (na minha opinião) presente no Girls Girls Girls, “You’re All I Need”; no meio de toda aquela coisa de sex, drugs e rock n roll tem esse diamante lapidado ali. E mais, o “Slippery When Wet” em vinil, é outro nivel. Enfim, o que seria do mundo sem o Hard Farofa, não é ?

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s