Roy Orbison, a bela voz do The Big O

royorb

Roy Orbison: uma das mais lindas vozes do rock and roll.

Roy Orbison é uma das vozes mais lindas da música. Seu belo vocal está eternizado em grandes clássicos nascidos com o Rock and Roll na promissora década de 50, e até hoje são lembrados e cantados por uma galera que nem sequer sonhava em nascer na época em que foram gravados.

lenonroy

Momento descontração: papinha com tio Lennon.

Roy veio ao mundo em abril de 1936 no Texas, EUA, e ganhou sua primeira guitarra ainda criança, com apenas 6 anos de idade. Aos dez já fazia pequenos shows e recebia por isso. Tempos depois, já na universidade, formou uma banda e tocando na noite conheceu Johnny Cash, que ajudou o músico a abrir as portas da merecida fama. Em meados  dos anos 50 Orbison estourava com o primeiro de muitos sucessos, a rocker “Ooby Dooby” e já na década seguinte desbancava os Beatles – até então os queridinhos da vez – colocando dois de seus maiores clássicos (It’s Over e Oh, Pretty Woman) em primeiro lugar das paradas inglesas.

Do lado pessoal Orbison viveu o inferno na terra. Perdeu a esposa em 1966 num acidente de moto e em 1968 perdeu dois filhos num incêndio que devastou a casa onde moravam. Apesar dos momentos terríveis de tragédia que o cantor passou ele resolveu seguir em frente e tempos depois casou-se novamente, o que, cá entre nós foi o melhor a fazer, né?

04db3eebf13ff2fe768b797bd6b8109dTímido e  sempre acompanhado de seus óculos escuros, (que usava em decorrência de um astigmatismo crônico) Roy Orbison talvez não tivesse o mesmo carisma dos cantores da época como Elvis Presley ou Carl Perkins, mas cantava como ninguém. Suas influências iam do gospel ao country e o músico sabia traduzir de maneira única e melancólica  o amor não correspondido, através de suas canções interpretadas num intenso tom agudo. Da extensa discografia do cantor eu destaco seus três primeiros álbuns: Lonely and Blue (1961), Crying (1962), In Dreams (1963), e também o póstumo,  Mystery Girl (1989), que inclusive está completando 25 anos e será relançado em maio próximo com demos inéditas e uma nova canção intitulada The Way is Love. Neste álbum a voz de Orbison está insuperável e as canções estão com um toque mais “moderno”.

Os sons  que recomendo são: It´s Over, Only the Lonely, I’m Hurtin’, Uptown, Love Hurts, Mean Woman Blues, Working for the Man, Crying (versão de 1987 com K.D Lang), Let the Good Times Roll, She’s a Mystery to Me, The Great Pretender, You Got It, I Drove All Night e A Love So Beautiful.

Vale lembrar que em 1988 Roy formou junto aos músicos George Harrison, Bob Dylan, Tom Petty e Jeff Lynne  o projeto Traveling Wilburys, (do qual falarei com o maior prazer numa próxima oportunidade) e conquistaram um Grammy bastante merecido no ano seguinte.

Na noite de 6 de dezembro de 1988 após passar o dia na companhia de seus filhos em Nashville, Tennessee, Roy Kelton Orbison – então com 52 anos – sofreu um ataque cardíaco fatal e a bela voz  do “The Big O” calou-se para sempre.

Roy Orbison deixou um legado incrível e escreveu seu nome na história da música, que felizmente, é eterna.

Postado ao som dele, é claro, Roy Orbison, no álbum “50 All Time Greatest Hits”, de 2002.

Imagens: Pinterest/Tumblr

Sobre rosegomes

Rose,Tia Rose, Desert Rose ou só Desert, como quiser. Estudante de jornalismo, amante de boa música e boa bebida. Traz no currículo a pretensão de ser um Fábio Massari de saias. Contato: cademeuwhiskey@gmail.com
Esse post foi publicado em Música e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s