Sonzeiras da vez: Black Keys, California Breed e Echo & The Bunnymen

♫♪

♫♪

Mais um mês se foi e mais lançamentos de extrema qualidade chegaram até meus ansiosos ouvidos. Três disquinhos bem distintos, cada um à sua maneira trazendo boa música. Aqui (no meu gosto musical, risos) não tem essa de só se prender a um determinado estilo, isso na minha opinião é coisa de mente fechada, mas é claro, cada um com seus problemas e suas opiniões. Quem sou eu né não? Bora lá:

Turn-Blue-Black-KeysBlack Keys – Turn Blue : Turn Blue, o novo álbum do Black Keys pode de primeira assustar aos fãs mais exigentes da banda que esperavam por algo que soasse próximo aos discos anteriores, mas devo dizer que este novo trabalho da dupla americana me surpreendeu de maneira bem positiva. O instrumental está mais intimista do que nunca, o que se pode perceber facilmente nas  faixas Weight Of Love (que em certos momentos remete a Pink Floyd), In Time  e Turn Blue. Os destaques ficam nas faixas Fever, um dos pontos altos do disco, carregada de um ritmo delicinha com sintetizadores e letra que facilmente gruda na cabeça;  It´s Up To You Now, que faz dupla com os riffs cruzões de Auerbach – marca registrada da banda – e a charmosa 10 Lovers, que traz mais uma vez a presença dos sintetizadores.

Gotta Get Away, outro grande destaque fecha o álbum com uma certa psicodelia, remetendo em alguns momentos a bandas das antigas como T.Rex e até mesmo o Sweet. Audição que vale a pena!

californiaCalifornia Breed – California Breed: Taí um álbum que eu não paro de ouvir! Desde que Glenn Hughes (nome que dispensa apresentações), revelou que estava preparando um novo projeto com Jason Bonham (seu ex-comparsa do Black Country Communion) e um jovem multi-instrumentista chamado Andrew Watt, eu contava os dias pra ouvir este novo trabalho na certeza de que não me decepcionaria. E eu estava certa.  O álbum traz em sua essência o peso voltado a um rock bem mais cruzão, com toques de psicodelia, o que se pode notar com clareza nos riffs ásperos e batera seca.

Os destaques ficam por conta das faixas The Way, que abre o disco com ares setentistas e instrumental led Zeppeliano; Sweet Tea, que evidencia além do vocal rasgado e intenso do baixista Glenn Hughes, a batera seca de Bonhan e os riffs precisos de Watt; Midnight Oil; mais uma vez um belo trampo na batera e guitarra e a balada incrivelmente bela All Falls Down (como canta o Glenn Hughes!). Não posso deixar de citar a “alternativa” Spit You Out, que talvez seja a faixa que mais se diferencie do restante do álbum e traz Andrew Watt à frente dos vocais e Breathe com batida calma que traz a presença de Julian Lennon fazendo os backings. Mais do que recomendado, este disco marca presença desde já na lista de melhores de 2014.

meteoritesEcho And The Bunnymen – Meteorites: Após cinco anos Ian McCulloch & cia voltam com tudo neste disco que traz a pura essência da banda. Meteorites é nada mais do que o Echo And The Bunnymen sendo Echo And The Bunnymen, com músicas que bem poderiam figurar nos primeiros trabalhos dos caras, o que mostra que eles vêm mantendo a mesma pegada numa fidelidade musical que infelizmente a maioria das bandas não têm. Quer uma prova? Então ouça a charmosinha Holy Moses, que tem uma batida bastante cativante, ou então a suingada Constantinople, que traz os vocais inconfundíveis de McCulloch e suaves riffs de guitarra.

O álbum ainda traz dentro de suas dez faixas, as imperdíveis Is This a Breakdown?, Grapes Upon The Vine (ambas com uma mesma levadinha tranquila e instrumental limpo) e os destaques Lovers On The Run e Market Town, esta última sem duvida a melhor do disco, por conter batida e vocais bastante carismáticos.

Meteorites é extremamente agradável e fiel às influências da banda e à proposta que os caras vêm apresentando nestes quase 40 anos de carreira. Altamente recomendado.

Postado ao som do clássico álbum Disraeli Gears (1967), do Cream.

Sobre rosegomes

Rose,Tia Rose, Desert Rose ou só Desert, como quiser. Estudante de jornalismo, amante de boa música e boa bebida. Traz no currículo a pretensão de ser um Fábio Massari de saias. Contato: cademeuwhiskey@gmail.com
Esse post foi publicado em Álbuns, Música e marcado , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Sonzeiras da vez: Black Keys, California Breed e Echo & The Bunnymen

  1. Eder Fonseca disse:

    Dan Auerbach e Patrick Carney voltam com tudo. Não sei se Turn Blue superará o já lendário El Camino, mas como eu gosto muito do som dos caras, eu espero que faça um grande sucesso!

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s