Rock Or Bust: o belo trampo do AC/DC

AC/DC de verdade e de volta!

AC/DC de verdade e de volta!

Já tem um certo tempo que perdi a empolgação com o AC/DC. De uns anos pra cá me parecia que escutar apenas uma música da banda já soava como ouvir um álbum completo, tamanha semelhança como as faixas se apresentavam aos meus ouvidos. Confesso que fiquei um tanto receosa com o novo trabalho dos caras, mas eu tinha que ouvir a Angus Young e cia, mesmo que fosse para ter a mesma impressão que tive no último disco (Black Ice, 2008). Claro que eu levaria em conta a fase difícil pela qual a banda passou durante as gravações do álbum com o diagnóstico de demência do guitarrista Malcom Young que foi obrigado a se afastar – sendo este o primeiro registro da banda sem sua presença – e alguns problemas legais e tóxicos trazidos pelo batera “vida loka” Phil Rudd. Levando em conta que o AC/DC é uma grande banda com anos de estrada e um trabalho instrumental de primeira, apertei o play do 16º trabalho dos caras, Rock Or Bust, e me surpreendi (positivamente) do início ao fim!

Neste trampo, a pegada hard pesadona remete aos bons tempos da banda e o som aparece mais definido do que nunca; a presença dos riffs lendários de Angus Young, as viradas potentes do problemático Rudd e os vocais esgarniçados do veterano (e vigoroso) Brian Johnson, deixam o álbum numa frequência bem interessante.

Rock Or Bust começa com a faixa-título e segue com o som hard robusto característico da banda e muito bem trabalhado nas faixas Play Ball, Miss Adventure, Rock the House e Sweet Candy, alternando a momentos mais calmos mas não menos vibrantes como nas faixas Dogs of War, Got Some Rock Roll Thunder, Hard Times e Emission Control, num hard rock com leves pitadas de blues. Fica quase impossível definir as faixas de maior destaque entre as onze que compõe o disco: todas são essenciais.

Rock Or Bust talvez possa não agradar tanto aos fãs mais exigentes, mas levando-se em conta os problemas que o AC/DC enfrentou nos últimos meses e a mesmice do último trabalho, definitivamente é um grande disco! Grata surpresa neste ano que achei que já havia acabado em termos de bons lançamentos.

★★★★★

 

Postado ao som do álbum Rock Or Bust (2014) – AC/DC.

Sobre rosegomes

Rose,Tia Rose, Desert Rose ou só Desert, como quiser. Estudante de jornalismo, amante de boa música e boa bebida. Traz no currículo a pretensão de ser um Fábio Massari de saias. Contato: cademeuwhiskey@gmail.com
Esse post foi publicado em Álbuns, Música e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s