Mini-resenhas: Scorpions, Europe e Noel Gallagher

...

Três disquinhos que andei ouvindo bastante nestas últimas semanas e que despertaram em mim um misto de decepção (na verdade a maior parte do sentimento foi este), alternado a momentos de surpresa (bem poucos, confesso) e satisfação (quase nada). Uma das piores coisas para quem curte um som é esperar pelo lançamento de uma banda que você respeita e simplesmente brochar à primeira (2ª, 3ª) ouvida. E foi o que aconteceu. Não que os discos abaixo relatados sejam péssimos, mas poderiam ser melhores e não apenas mais do mesmo. Mas vamos lá…

Scorpions – Return to Forever: Ouvir Sting in the Tail, disco de 2010, ou Return to Forever, o mais atual trampo dos caras, tanto faz. A fórmula usada é a mesma. O disco não é ruim, apenas mais do mesmo. A banda não se reinventou, o que a essa altura do campeonato seria imprescindível. Fica aquela sensação frustrante de que se trata apenas de mais um álbum caça-níquel, assim como o acústico lançado em 2013 e relançado em 2014 (com uma versão mais editada). As faixas We Built This House e Rock My Car valem uma conferida.

★★★★★

Europe – War of Kings: Muito se esperou pelo novo trabalho do Europe (eu esperei, diga-se de passagem) e War of Kings me decepcionou. O disco mantém a mesma pegada hardona mas faltou aquele ingrediente a mais, aquele toque sutil que faz as músicas soarem mais atraentes. O vocal de Joey Tempest continua vigoroso, os riffs carregados e faixas como Second Day (que traz belo solo de guitarra) e Days of Rock and Roll mostram a potência da banda. Mas ficou faltando aquele “sal”, ficou devendo…

★★★★★

Noel Gallagher’s High Flying Birds – Chasing Yesterday: Não sou uma entusiasta de Noel Gallagher, apesar de gostar muito dos três primeiros trabalhos do Oasis, mas devo concordar que Chasing Yesterday é um bom álbum. Para os apaixonados pela banda, que foi um dos ícones do britpop noventista, este novo disco é um prato cheio, afinal o músico segue em sua zona de conforto. Melodias sensíveis, letras profundas e faixas como Riverman (ou seria Wonderwall?), The Girl with X-Ray Eyes e Ballad of the Mighty I fazem de Chasing Yesterday um álbum agradável de se ouvir.

★★★★★

 

Postado ao som do álbum “An All Star Tribute To Pink Floyd – The Everlasting Songs” (2015) – Vários Artistas.

Anúncios

Sobre rosegomes

Rose,Tia Rose, Desert Rose ou só Desert, como quiser. Estudante de jornalismo, amante de boa música e boa bebida. Traz no currículo a pretensão de ser um Fábio Massari de saias. Contato: cademeuwhiskey@gmail.com
Esse post foi publicado em Álbuns, Música e marcado , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Mini-resenhas: Scorpions, Europe e Noel Gallagher

  1. Eduardo disse:

    Gosto não se discute, mas sobre o Europe é um lançamento de extrema qualidade. Leia as seguintes críticas:
    http://www.metaltalk.net/columns2015/20157276.php#.VPtC1JCtQ7c.google
    http://www.metal-temple.com/site/catalogues/entry/reviews/cd_3/e_2/europe-war-of-kings.htm
    Sobre o Scorpions, concordo. O disco é realmente muito fraquinho.
    ab

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s