Um disco por ano: 70’s

capa

Dando continuidade à série de posts sobre os discos de cada ano, agora é a vez da década de 70 e posso dizer que a p**** está ficando séria. Se os anos 60 trouxeram as primeiras mudanças significativas para a música em todos os seus gêneros, imagine nos 70, com o surgimento das primeiras bandas de Heavy Metal, o desenvolvimento de grandes nomes do progressivo e o nascimento do punk rock! Tentei ser fiel ao máximo nas minhas escolhas e eleger os álbuns de acordo com o meu ponto de vista. Se você tiver um tempinho, faça sua lista também!

Black_Sabbath_cademeuwhiskey1970: Black Sabbath (Black Sabbath) – Confesso que se eu fosse fazer um top 10 dos discos de 1970 teria certa dificuldade, visto que grandes álbuns chegaram às lojas em 1970, mas entre tantas boas opções o Black Sabbath foi imbatível com o seu autointitulado disco debut, considerado um dos mais importantes dentro do heavy metal. “Black Sabbath”, “The Wizard” e “N.I.B.” são apenas algumas das faixas que você encontra neste álbum poderoso recheado com os riffs magistrais de Tony Iommi.

ae-pluribus-funk_cademeuwhiskey1971: E Pluribus Funk (Grand Funk Railroad) – Pense num álbum que você escuta do início ao fim, sem pular nenhuma faixa e sente a necessidade de repetir a audição quando ele termina. Pois o quinto trabalho dos americanos do GFR é exatamente assim! E Pluribus Funk é excelente do início ao fim. Traz faixas clássicas e bem executadas como “Footstompin´Music”, “People Let´s Stop the War”, “Come Tumblin” e “Loneliness” e apesar de possuir apenas sete músicas, faz jus à máxima de que qualidade não é quantidade.

machinehead_cademeuwhiskey1972: Machine Head (Deep Purple) – No mesmo ano em que David Bowie lançava o indispensável The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars, chegava às prateleiras Machine Head, um dos discos mais influentes do heavy metal. De importância inegável, este álbum traz “apenas alguns” dos sons mais marcantes feitos pelos caras. “Highway Star” e “Smoke on the Water” são só os aperitivos do que você pode encontrar nele, que ainda traz as  eletrizantes  “Lazy” e “Space Truckin”.

DavisBowieAladdinSane_cademeuwhiskey1973: Aladdin Sane (David Bowie) – Em 1973 David Bowie lançou um dos melhores discos do rock e de sua carreira. Aladdin Sane traz uma mistura de influências que vão desde as guerras mundiais até os Rolling Stones. Foi escrito na estrada durante a turnê de seu álbum anterior, o já citado The Rise and Fall of Ziggy Stardust and The Spiders From Mars, sob pressão da gravadora. E podemos dizer que esse foi o único caso em que trabalhar sob total pressão deu certo. Apesar de Bowie declarar à época que o disco não era conceitual, podemos notar certa ligação entre as faixas. Uma bela mistura de melodias e instrumental bem elaborado como nas faixas “Watch That Man”, “Drive In Saturday” e “The Jean Genie” marcam a genialidade deste trabalho.

rollingstonesits-only-rock-n-roll_cademeuwhiskey1974: It’s Only Rock ‘n Roll (Rolling Stones) – Uma das bandas que vivia seu ague nos 70´s era os Stones. Prova disso foi o  álbum It’s Only Rock ‘n Roll (amado por muitos e odiado por outros tantos), que entre suas 10 faixas de rock suingado traz um dos maiores clássicos de todos os tempos, a já manjada faixa-título que até hoje levanta defunto em fim de balada, além das muito boas “If You Can’t Rock Me”, “Ain’t Too Proud to Beg” (cover dos Temptations), “Time Waits For No One” e “If You Really Want to Be My Friend”. Vale lembrar que este foi o último trabalho do guitarrista Mick Taylor, que seria substituído por Ronnie Wood.

physicalgraffiti_cademeuwhiskey1975: Physical Graffiti (Led Zeppelin) – Com influências que passeiam pelo hard rock setentista até o folk, o blues e o progressivo, Physical Graffiti é considerado um verdadeiro divisor de águas na carreira do Led. O disco teve seu conteúdo concebido em diversos estúdios e sessões de gravação entre os anos de 1970 a 1974. O resultado você confere em 15 canções distribuídas num álbum duplo delicioso de se ouvir. Entre as melhores faixas, as hardonas “The Rover” e “The Wanton Song”, a groovada “Trampled Under Foot”, a belíssima e sofrível “Ten Years Gone”, o blues rock de “In My Time Of Dying” e a épica “Kashmir”.

Ramones__cademeuwhiskey1976: Ramones (Ramones) – Álbum debut do maior nome do punk rock americano de todos os tempos, este é um dos mais importantes do gênero. Difícil encontrar uma banda que não tenha sofrido influência do Ramones, eles influenciaram e continuam influenciando diversas vertentes dentro do rock. Com letras que passeiam por temas delicados como nazismo, prostituição e drogas, e instrumental seco, simples e direto – como o punk rock tem que ser – Ramones traz grandes hinos da vertente, como “Beat On The Brat”, “Judy Is A Punk”, “I Wanna Be Your Boyfriend”, “Now I Wanna Sniff Some Glue” e o clássico dos clássicos, “Blitzkrieg Bop”.

Street-Survivors_cademeuwhiskey1977: Street Survivors (Lynyrd Skynyrd) – Este disco é importante pra mim por fatores musicais e emocionais: contém minha música preferida da banda, “That Smell”, um southern rock meio bluezado, com batida suingada e guitarra habilidosa, além de uma letra um tanto profética, afinal, Ronnie Van Zant canta sobre o “cheiro da morte”, morte esta que encontraria grande parte dos integrantes da banda apenas três dias após o lançamento deste disco. Talvez por isso a audição de Street Survivors seja carregada de emoção. Afinal, foi o último registro em estúdio de uma das grandes bandas dos anos 70. Deste belo trabalho ainda destaco as faixas “One More Time”, “You Got That Right”, “Honky Tonk Night Time Man” e “Ain’t No Good Life”.

parallel lines _cademeuwhiskey1978: Parallel Lines (Blondie) – Nem só de heavy metal e hard rock os anos 70 foram feitos. A new wave, vertente “prima” do punk, começava a engatinhar lá fora e surgiram os primeiros álbuns com este até então novo “conceito”, sendo o principal deles Parallel Lines do Blondie. Misturando o punk setentista à música disco e à new wave recém-nascida, fica difícil não elencar este trabalho como um dos mais importantes da década. Faixas como “Hanging on the Telephone” (cover da banda de power pop The Nerves), “One Way or Another”, “Picture This” e o maior sucesso da banda, “Heart of Glass” marcam presença neste belo álbum.

thewall__cademeuwhiskey1979: The Wall (Pink Floyd) – Pra fechar a década um dos melhores trampos do Pink Floyd, The Wall. Sobre o disco podemos dizer que é o álbum duplo mais vendido da história e que traz além das composições amargas e sensíveis de Waters, a atuação magistral de David Gilmour na guitarra. É de uma sensibilidade instrumental riquíssima e contém efeitos sonoros bastante detalhados. Do disco – trabalho conceitual que rendeu um filme do qual já falei aqui – vou destacar as faixas “Another Brick in the Wall” (partes l e ll), “Mother”,“Goodbye Blue Sky”, “Hey You”, “Nobody Home”, “Comfortably Numb” e “Run Like Hell”.   

Postado ao som do álbum Ramones (1976) – Ramones.

Sobre rosegomes

Rose,Tia Rose, Desert Rose ou só Desert, como quiser. Estudante de jornalismo, amante de boa música e boa bebida. Traz no currículo a pretensão de ser um Fábio Massari de saias. Contato: cademeuwhiskey@gmail.com
Esse post foi publicado em Álbuns, Listas, Música e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s