No táxi que me trouxe até aqui Cazuza me dava razão: 5 sons do poeta que mostram que ele te entenderia

"Tem o certo. Tem o errado. E tem todo o resto." - Cazuza.

“Tem o certo. Tem o errado. E tem todo o resto.” – Cazuza.

Cazuza foi um dos maiores artistas que o Brasil já teve. Com letras sábias, irreverentes, ácidas e de um romantismo único e exagerado, é reverenciado até hoje pela capacidade de conseguir expressar através de sua música todas as aflições, desejos, alegrias e tristezas que a vida pode trazer.

Parafraseando no título deste post  a canção Piano Bar, dos Engenheiros do Hawaii, resolvi listar algumas das mais intensas letras de Cazuza (feitas em parceria com grandes nomes), que com sua interpretação única e intensa, parece um amigo nos dando conselhos na mesa do bar.

Aperte o play e ouça a sábia palavra do poeta!

Baby Suporte (Cazuza; Ezequiel Neves; Pequinho; Maurício Barros): Ainda da fase Barão Vermelho, Baby Suporte é parte do álbum “Maior Abandnado” lançado pela banda em 1984 e traz Cazuza “nos dando um toque” sobre como aguentar quando as coisas não saem como o esperado…

Oh! Baby não chore

Foi apenas um corte

A vida é bem mais perigosa que a morte

Suporte oh, baby suporte

Solidão que Nada (Cazuza; George Israel; Nilo Romero): Do disco “Só Se For a Dois” (1987), um dos álbuns mais importantes do músico já em carreira solo, Caju – como era carinhosamente chamado pelos amigos – canta sobre os encontros e despedidas que enfrentamos no decorrer da vida…

Viver é bom

Nas curvas da estrada

Solidão, que nada

Viver é bom

Partida e chegada

Solidão, que nada

 

Hei Rei (Cazuza / Roberto Frejat): Do álbum póstumo “Por Aí” (1991), lançado com sobras de estúdio de trabalhos anteriores, nosso saudoso poeta brinda à amizade e ao sofrimento nosso de cada dia…

Nós dois cantamos o amor

E aprendemos a aceitar a dor

E a tua voz me acalma o coração

Nós dois fumamos tranqüilos

O cigarro proibido

 

Só Se For A Dois (Cazuza; Rogerio Meanda): Mais uma do excelente “Só Se For a Dois”, a autointitulada canção traz um conselho bastante sábio:

As possibilidades de felicidade

São egoístas, meu amor

Viver a liberdade, amar de verdade

Só se for a dois

(Só a dois)

 

Ritual (Cazuza; Roberto Frejat): Fechando a lista, uma canção de pegada deliciosa. Ritual, também presente no álbum  “Só Se For a Dois”, prega, através do belo e tocante vocal de Cazuza, um belo consolo. Afinal, pra que chorar, se um dia a vida acaba?

Ah, pra que chorar

A vida é bela e cruel, despida

Tão desprevenida e exata

Que um dia acaba

Acaba

 

Postado ao som do álbum “So Se For A Dois” (1987), Cazuza.

Sobre rosegomes

Rose,Tia Rose, Desert Rose ou só Desert, como quiser. Estudante de jornalismo, amante de boa música e boa bebida. Traz no currículo a pretensão de ser um Fábio Massari de saias. Contato: cademeuwhiskey@gmail.com
Esse post foi publicado em Listas, Música e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s