The Book of Souls: a epopeica obra do Iron Maiden

The Book of Souls a epopeica obra do Iron Maiden_cademeuwhiskey

Não vou escrever uma resenha bíblica de 500 páginas, nem tão pouco analisar faixa por faixa de “The Book of Souls” como muito se viu por aí e como a grande maioria gosta de fazer com grandes lançamentos. Somente quero deixar registrada a minha impressão sobre este álbum e descrevê-lo em apenas uma palavra: épico. É assim que o recente trampo do Iron Maiden pode ser classificado.

As 11 faixas do álbum duplo se dividem entre claras influências do metal progressivo e do heavy setentista (consegui enxergar muito Purple, Thin Lizzy e até mesmo Dio nos riffs, acredite!), transbordando técnica e peso em todas as suas variações.

Nem mesmo o vocal de Bruce Dickinson – comprometido à época das gravações em decorrência de um câncer na língua – deixou a desejar, o vocalista perceptivelmente se entregou faixa a faixa nos trazendo um trabalho de excepcional qualidade. E se o vocal está arrasador, o instrumental, como sempre, manteve o alto padrão Maiden de qualidade, aquele que nos presenteia com riffs inteligentes e melodiosos, solos insanos e claro, os notórios e alucinantes dedilhados na linha de baixo matadora do mestre Steve Harris.

The Book of Souls é um álbum que merece ser ouvido por inteiro, sem nenhuma interferência, mas ainda assim entre as onze faixas destaco a porrada de Speed of Light, a epopeica The Red And The Black (como não se arrepiar imaginando o “ooooooh” num show ao vivo?), Shadows of the Valley (com uma intro que remete e muito à Wasted Years), Tears of a Clown (belíssima canção feita em homenagem ao ator  Robin Williams e que destaca claramente o primoroso trabalho de Adrian Smith) e a monumental Empire of the Clouds, que em seus 18 minutos sob um instrumental magistralmente orquestrado, relata através de uma interpretação poderosa e única, os detalhes do  acidente com o dirigível R101, ocorrido em 1930.

 

Não é preciso mais nada pra perceber que a porradaria é das boas né? Então apenas ouça!

1.”If Eternity Should Fail”       

2.”Speed of Light”        

3.”The Great Unknown”         

4.”The Red and the Black” 

5.”When the River Runs Deep”       

6.”The Book of Souls”   

7.”Death or Glory”        

8.”Shadows of the Valley”      

9.”Tears of a Clown”     

10.”The Man of Sorrows”         

11.”Empire of the Clouds” 

9,0

Postado ao som do próprio “The Book of Souls” (2015), Iron Maiden.

Sobre rosegomes

Rose,Tia Rose, Desert Rose ou só Desert, como quiser. Estudante de jornalismo, amante de boa música e boa bebida. Traz no currículo a pretensão de ser um Fábio Massari de saias. Contato: cademeuwhiskey@gmail.com
Esse post foi publicado em Álbuns, Música e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s