Resenhas: Bastian, Bush e The XX

Uma das coisas que mais me empolgam dentro do cenário musical da atualidade é a diversidade de estilos e vertentes que o rock abraça e prova disso são alguns dos lançamentos mais recentes de 2017.

De um lado um álbum mais voltado ao hard rock, de um projeto bem recente, passando por um trabalho que traz de volta o rock alternativo dos anos 2000 e fechando com um disco que traz uma mistura de rock e indie, com influências eletrônicas e de muita qualidade. Ficou curioso (a)? Dá um confere:

Bastian – Back To The Roots: O projeto Bastian é novo, tem apenas 3 anos, mas muito cara bom já passou por essa banda. Pra você ter ideia, nomes como Michael Vescera (ex-Malmsteen, Loudness), Mark Boals (ex-Malmsteen, Uli Jon Roth) e John Macaluso (ex-Malmsteen, James LaBrie) entre outros, já participaram do grupo idealizado pelo músico italiano Sebastian Conti.

Por trás da formação do novo álbum, Back To The Roots, o line up é composto por Sebastian Conti na guitarra, Vinny Appice na batera, o vocalista sueco Apollo Papathanasio e o baixista Corrado Giardina. Se você tiver a oportunidade de ouvir os trabalhos anteriores da banda vai perceber que Back To The Roots deu uma desacelerada na pegada, está mais pro hard rock, do que para o heavy metal dos trampos anteriores, mas ainda sim vale a pena a audição.

Midsummer Night´s Dream, The Kite (com uma pegada claramente LedZeppeliana), Moth Woman e Rock Age são as melhores faixas do álbum.

★★★★

 

Bush – Black And White Rainbows: O sétimo trabalho da banda britânica não é exatamente um dos melhores dos caras, não é do tipo de álbum que pode te deixar empolgado, mas é um disco aceitável.

Black And White Rainbows traz 15 faixas, das quais 3 já viraram singles, (curiosamente as menos interessantes de acordo com esta que vos escreve) e tem não só as composições, como a produção a cargo do vocalista galã Gavin Rossdale.

As faixas Peace – S, Water, Nurse, Dystopia – que traz uma batida bem interessante – e Ravens merecem certo destaque

★★★★★

The XX – I See You: Quando o The XX soltou o single On Hold no final do ano passado eu já sabia que coisa muito boa viria pela frente, e eu não estava enganada. O trio inglês lançou em janeiro seu terceiro álbum, I See You, numa mistura surpreendentemente ousada e bem sucedida, alternando músicas mais dançantes com baladas profundamente emocionais.

Entre as 10 faixas do disco destaco Dangerous, Lips, I Dare You e a já mencionada On Hold.

★★★★

Postado ao som do álbum “I See You” (2017), The XX.

Anúncios

Sobre rosegomes

Rose,Tia Rose, Desert Rose ou só Desert, como quiser. Estudante de jornalismo, amante de boa música e boa bebida. Traz no currículo a pretensão de ser um Fábio Massari de saias. Contato: cademeuwhiskey@gmail.com
Esse post foi publicado em Álbuns, Música e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s