Cinema: as melhores bandas fictícias da sétima arte

Não é de hoje que cinema e música andam juntos. O que seriam dos grandes filmes sem suas poderosas trilhas sonoras? Vai me dizer que você nunca ouviu uma música específica e se lembrou de um filme, ou vice–versa? Pois é, agora imagine quando o universo musical invade as telas e se transporta para o mundo cinematográfico! Estou escrevendo bonito assim só pra falar rapidamente de bandas fictícias criadas especialmente para filmes. Muitas delas acabaram se tornando maior do que a própria história e angariando fãs mundo afora. Eu poderia citar muito mais bandas do que citei, mas o texto ficaria imenso, então resolvi falar de algumas das melhores. Dá um ligo!

Marvin Berry and the Starlighters (De Volta para o Futuro): Presente num dos maiores sucessos do cinema, o quinteto Marvin Berry and the Starlighters era liderado por Marvin Berry (Harry Waters Jr.), guitarrista e vocalista, e mais quatro músicos interpretados pelos atores Tommy Thomas, Granville ‘Danny’ Young, David Harold Brown e Lloyd L. Tolbert.

A banda, que toca no baile de escola Enchantment Under the Sea 1955, tem um problema quando o guitarrista corta sua mão, mas é prontamente substituído por Marty McFly (Michael J. Fox) – numa cena clássica que certamente você já deve ter visto – e encanta Marvin, que liga para seu primo (Chuck Berry) para mostrar o som de McFly, nada menos que Johnny B. Goode, que Chuck viria a lançar anos depois. Clássico!

***********

The Wonders (The Wonders – O Sonho Não Acabou,1996): O tema central deste filme que se passa nos anos 60 é justamente a banda fictícia The Wonders, que alcança rapidamente o sucesso nacional com seu único hit “That Thing You Do”, tocado pela primeira vez num show de talentos. Guy Patterson (Tom Everett Scott) é o músico responsável pelo sucesso da banda. Ele entra no grupo para substituir o baterista original que quebra o braço. Por ser apaixonado por jazz ele altera a batida inicial da canção, deixando o som mais animado.

Além de Tom, a banda era formada pelos atores Johnathon Schaech, Ethan Embry e Steve Zahn, que chegaram a ensaiar como uma banda de verdade por oito semanas, mas na maioria das cenas foram dublados.

Dirigido por Tom Hanks, que também escreveu o roteiro e atuou no filme como Mr. White, empresário dos caras, o filme foi muito bem recebido e That Thing You Do, música dos Wonders, ficou no topo das paradas mundiais por um bom tempo.

*********

Stillwater (Quase Famosos, 2000): Para retratar no filme Quase Famosos os bastidores do rock setentista e momentos antológicos vividos por ele que acompanhou diversas lendas do rock na estrada, o jornalista e cineasta Cameron Crowe criou a banda fictícia Stillwater.

O nome é uma homenagem à verdadeira Stillwater, que realmente existiu nos anos 70 e foi tema de sua primeira matéria para a revista Rolling Stone. Os músicos concederam legalmente o direito a Crowe de usar o nome em sua banda cinematográfica e foi um verdadeiro sucesso.

Por trás dos integrantes do Stillwater estavam os atores Billy Crudup, Jason Lee, John Fedevich e Mark Kozelek, sendo estes dois últimos também músicos profissionais. O grupo misturava aspectos de bandas como Led Zeppelin, Lynyrd Skynyrd, Allman Brothers, The Eagles e The Who, que incendiavam os anos 70 com suas turnês fervilhantes regadas a muita droga, groupies e rock and roll.

As canções originais da banda são um destaque a parte. Vale lembrar que Nancy Wilson (Heart) e Peter Frampton são só alguns dos compositores.

*********

Steel Dragon (Rockstar, 2001): Diz a lenda que a história de Rockstar foi baseada num fato ocorrido com a banda Judas Priest, quando o então vocalista Rob Halford foi substituído por Tim Ripper Owens, vocal de uma banda tributo ao próprio Judas.

Steel Dragon, a banda fictícia criada para contar essa história, contou com integrantes de peso: Jeff Pilson (Dokken/Foreigner) como o baixista Jorgen, Zakk Wylde (Ozzy Osbourne/Black Label Society) como o guitarrista Ghode e Jason Bonham (Bonham/ Black Country Communion) como o batera A.C. Já o ator Mark Whalberg que interpretava o vocalista/fã Chris “Izzy” foi dublado pelos músicos Miljenko Matijevic (Steelheart) e Jeff Scott Soto (Talisman/ Yngwie Malmsteen, Journey). 

Só pra constar, na época do lançamento de Rockstar, o Judas Priest soltou uma nota dizendo que não tinha nenhum tipo de envolvimento com o filme.

E o Steel Dragon acabou saindo das telas do cinema direto para os estúdios e lançou o álbum “Lubricator” (2001).

*********

Citizen Dick (Singles – Vida de Solteiro, 1992): Mais uma vez ele, Cameron Crowe, por trás de um filme com uma banda de mentirinha. Singles é uma comédia romântica que retrata a vida de um grupo de amigos no auge da juventude. A história, dividida em capítulos, se passa na Seattle dos anos 90. Acho que já dá pra você imaginar o gênero da banda do filme né?

Sim, o Citizen Dick, banda fictícia de Singles, faz parte do movimento grunge e tem nada mais, nada menos, do que Eddie Vedder, Stone Gossard e Jeff Ament (respectivamente o vocalista, o guitarrista e o baixista do Pearl Jam), além do ator Matt Dillon no papel de Cliff Poncier (que inclusive usou boa parte do figurino de Ament durante as filmagens).

O nome Citizen Dick foi criado em alusão a uma outra banda de Seattle (essa existiu mesmo), a Citizen Sane, que, por sua vez, é um trocadilho com o clássico cinematográfico Citizen Kane (Cidadão Kane).

Vale lembrar que o filme conta também com a participação do saudoso Chris Cornell, que chegou a compor algumas faixas para o filme, como a conhecida Spoonman, que inclusive chega a tocar ao fundo de uma cena, na sua versão acústica.

Uma última curiosidade a respeito de Singles (e que não deve ser novidade pra muita gente), é que a Warner se inspirou no roteiro de Crowe para criar a tão aclamada série Friends.

*******

Weird Sisters (Harry Potter e o Cálice de Fogo, 2005): Se você é aficionado pelo bruxinho Harry Potter, com certeza conhece o Weird Sisters há um bom tempo.

A banda – que apesar do nome traz em sua formação somente integrantes do sexo masculino – surgiu na saga pela primeira vez no livro Harry Potter e o Cálice de Fogo (2000), assim como em sua adaptação para o cinema, em 2005. O nome  é uma homenagem à peça Macbeth, de Shakespeare. Já por aqui foi adaptado para “As Esquisitonas” (desnecessário, né?).

A Weird Sisters traz em sua formação os músicos Jarvis Cocker e Steve Mackey (respectivamente vocal e baixista do Pulp), Jonny Greenwood e Phil Selway (guitarra e batera do Radiohead), Jason Buckle (guitarra do All Seeing); e Steven Claydon (teclados e gaita do Add N to (X)). Inicialmente a ideia era que os caras do Franz Ferdinand estivessem por trás da banda, o que acabou não rolando.

As três faixas que os caras tocam no filme foram feitas especialmente para a banda e são composições de Jarvis Cocker.

*******

Postado ao som do álbum “National Treasures – The Complete Singles” (2011), Manic Street Preachers.

Sobre rosegomes

Rose,Tia Rose, Desert Rose ou só Desert, como quiser. Jornalista por formação, amante de boa música e boa bebida. Traz no currículo a pretensão de ser um Fábio Massari de saias. Contato: cademeuwhiskey@gmail.com
Esse post foi publicado em Diversos, Música, TV e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Cinema: as melhores bandas fictícias da sétima arte

  1. Darosamath disse:

    Eu ainda prefiro os Wyld Stallyns 😀

    Curtido por 1 pessoa

  2. TONY FRANK disse:

    Matéria bastante curiosa e enriquecedora, parabéns.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s