Os 10 melhores álbuns de 2017

Mais um ano chegando ao fim e mais uma lista dos melhores lançamentos fresquinha chegando pra você dar aquele confere esperto. Fez uma lista também? Posta nos comentários pra eu ver!

*Álbuns listados na ordem em que foram postadas as suas resenhas no decorrer do ano.

The XX – I See You: O trio inglês lançou em janeiro seu terceiro álbum, I See You, numa mistura surpreendentemente ousada e bem sucedida, alternando músicas mais dançantes com baladas profundamente emocionais.

 

Richie Kotzen – Salting Earth: As 10 faixas contidas em Salting Earth mostram que Kotzen deixou um pouco de lado as influências do soul e funk claramente absorvidas em Cannibals de 2015, e se jogou de cabeça num hard rock mais puro, com toques de blues que vez por outra dão as caras.

 

John Mayer – The Search For Everything: O álbum traz toda a suavidade e sensibilidade que poucos sabem fazer. A qualidade vocal e instrumental é indiscutível e a pegada soul-funkeada, cheia de groove presente no decorrer do play é simplesmente perfeita!

 

Foster The People – Sacred Hearts Club:  O astral positivo e cool de Sacred Hearts Club levanta até defunto. Não tem como ficar indiferente as 12 faixas cheias de inspiração na psicodelia dos anos 60.

 

MR.BIG – Defying Gravity: Talvez Defying Gravity não agrade de primeira aos fãs mais conservadores, tanto pelo número generoso de baladas ou pelo tom “pouco mais comercial” de algumas faixas, mas traz um certo ar nostálgico com 11 canções deliciosas.

 

Black Country Communion – BCC IV: O disco traz uma bela mistura que, aliás, já é marca registrada da banda: o blues do guitarrista Joe Bonamassa, o hard rock deepurplezístico de Glenn Hughes e as pitadas de Led Zeppelin à bateria de Jason Bonham. Um registro que prova que o bom rock não morreu.

 

Living Colour – Shade: Shade é um passeio do Living Colour pelo hard rock, funk, hip-hop e R&B, tendo o blues como ponto de partida. Daqueles álbuns em que você dá o play e se apaixona instantaneamente.

 

The Killers – Wonderful, Wonderful: Com uma alta carga emotiva, Wonderful,Wonderful se torna um registro de audição obrigatório à qualquer fã de Killers.

 

Rag’n’Bone Man – Human: A mistura de estilos do álbum, que passeia pelo pop, soul, hip-hop e blues, cria uma atmosfera ao mesmo tempo clássica e atual, que junto aos vocais absolutamente fortes de Rag’n’Bone Man se torna extremamente imprevisível e deliciosamente interessante.

 

U2 – Songs of Experience: O álbum traz, além toda a carga emocional do vocalista Bono, que pode ser facilmente sentida através de sua interpretação, os mesmos elementos musicais que a banda sempre utilizou e a fez se transformar em uma das maiores do mundo.

***********************************************

Menções pra lá de honrosas: Não posso deixar de destacar dois grandes álbuns lançados neste ano e que só não entraram na lista porque não consigo fazer uma com números quebrados, risos gerais:

Sons Of Apollo – Psychotic Symphony: O álbum de estreia do projeto traz 9 faixas recheadas de solos: desde de um teclado viajandão ao melhor estilo Emerson Lake and Palmer, passando por batera bem quebrada e claro, como não se trata apenas de um som prog – e sim de metal progressivo- , a potência “guitarrística” e a precisão nas linhas do baixo.

 

Noel Gallagher’s High Flying Birds – Who Built the Moon?: Expansivo, experimental, corajoso e otimista. O álbum traz um festival de delays, distorções e sintetizadores convertidos num som experimental quase hipnótico, que mistura o psicodélico ao glam rock e o eletrônico ao britpop noventista, sob a influência de grandes nomes da música.

 

Pra ficar de olho em 2018: Bandas bem legais prometem novos álbuns para o vindouro ano. Entre elas Manic Street Preachers, Muse (que promete um novo álbum para o segundo semestre) e Arctic Monkeys, que segundo as boas línguas pode lançar um single logo no primeiro mês de 2018.

 

Postado ao som de “Shade” (2017), Living Colour.

 

Sobre rosegomes

Rose,Tia Rose, Desert Rose ou só Desert, como quiser. Jornalista por formação, amante de boa música e boa bebida. Traz no currículo a pretensão de ser um Fábio Massari de saias. Contato: cademeuwhiskey@gmail.com
Esse post foi publicado em Álbuns, Listas, Música e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s