Amor verdadeiro: rockstars e seus animais de estimação

Nada como nosso lar, nossa família e nossos amigos né? Ainda mais quando você é um rockstar mundialmente amado e chega em casa depois de um longo período em turnê. A sensação de estar de volta é muito boa, especialmente quando você é recebido por um amigo de quatro patas.

Se liga em alguns músicos que são apaixonados por seus pets, muitos chegando até mesmo a compor canções pra eles!

Neil Young e seu cão Elvis: Descrito pelo músico como um cão de caça muito inteligente e com um enorme focinho, Elvis era um grande companheiro de Neil Young em suas viagens. Tanto amor rendeu a canção Old King, presente no álbum “Harvest Moon” (1992).

“É uma música sobre o meu cão. Seu nome é Elvis. Elvis está andando no ônibus de Jimi Hendrix agora. Ele viajou comigo por muitos anos. Bem, eu mudei seu nome para ‘King’ na música para evitar qualquer confusão”, explicou o artista durante uma apresentação no Greek Theatre, em Los Angeles, no ano de 1992.

 

Gavin Rossdale e seu cão Winston: O amor do vocalista do Bush por seu cão da raça Puli é tão grande que o peludo aparece no encarte do disco debut da banda, “Sixteen Stone”, de 1994. Grande companheiro de Rossdale, Winston acompanhou a cantora Gwen Stefani até o altar quando os músicos se casaram, em 2002. Depois de 17 anos juntos o cão faleceu deixando o cantor destruído. Todos os anos ele deseja feliz aniversário ao seu inesquecível amigo.

Winston no encarte de Sixteen Stone (1994). 

 

Glenn Hughes e seu gato Hughie Hughes: Resgatado em 2004, o belo gatinho de Glenn Hughes viveu numa boa durante 14 anos junto aos 5 cachorros do músico. Recentemente o felino se foi e Hughes encheu suas redes sociais de fotos e belas mensagens em homenagem a Hughie Hughes.

 

Robert Plant e Strider, seu cão: O belo cachorro da raça Collie chamado Strider (o Aragorn de O Senhor do Anéis) era praticamente a alma gêmea de Robert Plant. Tanto que a canção Bron-Y-Aur Stomp, presente no terceiro álbum de sua banda, o “Led Zeppelin III” de 1970, foi composta em homenagem ao doguinho. Quando a banda a tocava nos shows, Plant costumava cantar o verso “Hear me call your name” (ouça-me chamando seu nome), berrando “Strider!”

 

Rick Springfield e seu dog Lethal Ron: Rick Springfield já declarou que o cão Lethal Ron foi sua “alma gêmea sem cabelos”. Tanto que o músico resolveu homenagear o animalzinho nas capas dos discos “Working Class Dog” (1981) e seu sucessor, de 1982, “Success Hasn’t Spoiled Me Yet”. O cachorro, uma mistura das raças Bull Terrier e Great Dane, foi encontrado por Springfield no estacionamento de uma livraria e tornou seu companheiro de todas as horas. Falecido em 1992 o cão – que segundo o músico ganhou o nome de Lethal Ron “graças ao cheiro de suas flatulências” – ainda foi homenageado por Rick que batizou sua empresa de produção com o nome de “Lethal Ron Productions”.

 

Freddie Mercury e seus 9 gatos: Apesar de ter casas em Nova York e Alemanha, era em sua residência em Londres que o  músico Freddie Mercury se sentia num verdadeiro lar. O motivo? Era lá que viviam seus 9 (sim, nove!) gatos. Tom, Jerry, Oscar, Tiffany, Delilah, Golias, Miko, Romeo, e Lily. Os bichanos eram companhia constante de Freddie e chegavam até mesmo a “conversar” com ele pelo telefone quando o vocalista do Queen saía em turnê. Em 1985 o primeiro trabalho solo de Mercury, “Mr Bad Guy”, ganhou uma dedicatória especial: “a meu gato Jerry e também ao Tom, Oscar e Tiffany, e para todos os amantes de gatos em todo o universo e que se dane o resto”. Já em 1991 no 14º álbum do Queen – “Innuendo” – foi a vez de o músico homenagear Delilah, com a canção de mesmo nome. A gata – que foi adotada no final de 1987 – era sua favorita. Vale lembrar que seus gatos também participam do videoclipe da música Those Were The Days Of Our Lives do mesmo álbum.

 

Eric Clapton e Jeep, seu cão Weimaraner: Se você já se deparou com o álbum “There’s One in Every Crowd” (1975), de Eric Clapton, certamente conhece Jeep, o primeiro cão do músico que o acompanhou desde sua infância, afinal, o dog aparece na capa do disco com um olhar um tanto “profundo”. Vale deixar registrado que essa não foi a primeira e única aparição do cachorro no mundo do rock. Anos antes, Jeep serviu de inspiração para uma composição de George Harrison – amigo de Clapton – intitulada I Remember Jeep, que você encontra no álbum “All Things Must Pass”, primeiro da carreira solo do ex-beatle, lançado em 1970.

 

Martha, a famosa Sheepdog de Paul McCartney: E por falar em ex-beatle, Paul McCartney também tinha uma paixão canina, sua Sheepdog Martha, musa da canção Martha My Dear, do “White Album”, dos Beatles, de 1968. Na época em que foi lançada a maioria das pessoas acreditava que McCartney estava indiretamente cantando para Jane Asher, que interrompeu o noivado com o músico poucos meses antes, mas não era bem assim. McCartney na verdade estava cantando para sua amada Sheepdog Martha. “Nosso relacionamento era platônico, acredite”, brinca Paul McCartney em sua biografia lançada em 1997. “Lembro-me de John ficar impressionado por eu estar tão encantado com o bicho. Ele disse: ‘Nunca vi você assim antes’. Ela era uma cadela muito fofa.”

Martha morreu em 1981 aos 15 anos na fazenda de McCartney em Mull of Kintyre, na Escócia. A linda cadelinha que pode ser apreciada em diversas fotos não somente com Paul, mas com todos os Beatles, ressurgiu em forma de homenagem na capa do álbum “Paul Is Live” (1993), representada por sua descendente Arrow.

 

Bônus-Track: David Bowie e Max, o cão que tem os olhos como os de seu dono

Pra fechar o post, Max, o cão que tem os olhos como os de seu dono, o saudoso camaleão David Bowie. No caso do músico, ele tinha uma das pupilas permanentemente dilatada por conta de uma briga sofrida na escola aos 15 anos. Isso criava a ilusão de que Bowie tinha cada um dos olhos de cores diferentes. Já no caso do Shih Tzu, o doguinho do músico e de sua família, os olhos de cores diferentes são consequências de uma anomalia genética, muito comum em animais.

Vale destacar que ano passado o filho do cantor, Duncan Jones, apoiou uma campanha de adoção para um cãozinho chamado Bowie que por ter heterocromia (olhos de cores diferentes) estava sendo rejeitado, por muitos acreditarem que fosse cego.

 

Imagens: Pinterest, FeelNumb.

Postado ao som do álbum “White Album” (1968), The Beatles.

Anúncios

Sobre rosegomes

Rose,Tia Rose, Desert Rose ou só Desert, como quiser. Estudante de jornalismo, amante de boa música e boa bebida. Traz no currículo a pretensão de ser um Fábio Massari de saias. Contato: cademeuwhiskey@gmail.com
Esse post foi publicado em Listas, Música e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s